• Leonardo Amaro

Wolfenstein, Nazismo e Esoterismo

Wolfenstein foi um jogo lançado em 2009 para Xbox 360, PS3 e PC e desenvolvido pela Raven Software e foi distribuído pela Activision. Como seus antecessores (Wolfenstein 3D, Spear of Destiny e Return to Castle Wolfenstein, além de outros), o jogador deve lutar contra as forças nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. O jogo explora o lado oculto do nazismo, a magia negra, artefatos místicos etc. e tem um toque de ficção científica.


O personagem principal de Wolfenstein é o agente B.J. Blazkowicz, que encontra o Medalhão de Thule e deve partir para Isenstadt para investigar as ações nazistas. Ele conta com auxílio da Golden Dawn, da Kreisau Circle e de contrabandistas do Mercado Negro. Durante a missão, descobre-se que o Medalhão ativa o Veil, um tipo de energia que permite adentrar em outra dimensão chamada Black Sun. Vale lembrar que Blazkowicz é o mesmo protagonista de Return to Castle Wolfenstein e outros jogos da série.

[/center]

Gameplay de Wolfenstein

O principal inimigo é o General Victor Zetta, que lidera as forças nazistas que exploram Isenstadt em busca dos cristais que podem absorver energia da Black Sun para criar poderosas armas.  Todavia, após a queda de Zetta, outro general o substitui: Wilhem “Deathshead” Strasse, que é protegido por Hans Grosse e foi incumbido de continuar a missão de Zetta.

Os gráficos do jogo não são muito bons por utilizar a engine  Tech 4 (a mesma de Doom 3 e Quake Wars) criada pela id Software para a geração passada. Apesar do motor gráfico ter sofrido modificações para melhorar o desempenho, ainda é visível o problema da qualidade gráfica.  Porém, Wolfestein é bem divertido por conta dos poderes que se pode ativar utilizando o Veil , ser um bom FPS e ser ambientado na época dos nazistas.

Mas de onde surgiu esta ideia de nazistas buscando poderes sobrenaturais? A Golden Dawn e a Kreisau Circle existiram de verdade? E a ideia do “Sol Negro”, de onde veio?


Adolf Hitler, o Führer (“Líder”) Nazista


Na história real, Adolf Hitler foi um grande estudioso das ciências ocultas e que aprendeu as artes místicas em sua juventude, tais como a astrologia, alquimia, cabala, tarot e rituais sagrados das antigas religiões. Porém, devido às más influências, deturpou seu aprendizado com o racismo e magia negra. Em vez de buscar a purificação da alma, Hitler buscou a purificação do corpo e da raça.


Raças-Matrizes e suas Sub-Raças, de acordo com a Teosofia e Gnose.


Nos ensinamentos esotéricos (principalmente na Teosofia) aprende-se que somos a Raça Ária, a Quinta Raça, que surgiu há milhares anos sob o signo de Áries na região da antiga Índia. Antes dos arianos existiram os Atlantes (tão falado por Platão) e, antes ainda, os Lemurianos. Houve também muito antes os Hiperbóreos e os Protoplasmáticos. Apesar dos atlantes e os lemurianos terem perecido, eles deixaram reminiscências: os negros africanos possuem traços dos antigos lemurianos e os “peles vermelhas”, indígenas da América e os orientais da Ásia possuem traços dos atlantes. Os judeus são um misto destas antigas raças.

Conhecendo os ensinamentos sobre as Sete Raças, Hitler chegou à conclusão de que para chegar ao “Super-Homem” que o filósofo Friedrich Nietzche preconizava, devia-se purificar a raça ariana eliminando todos aqueles que possuem reminiscências das antigas Raças. E, de forma orgulhosa, pretendeu ele que os povos germânicos da Alemanha e Áustria eram os mais puros da Terra e por isso poderiam ser considerados superiores a todos os outros. Um dia os Arianos Puros de Hitler estariam prontos para a chegada da era em que os Filhos de Deus, os “Super-Homens”, nasceriam.

Hitler conheceu em Berlim um tibetano que chamava de “Homem das Luvas Verdes” (nunca se soube seu nome) e acreditou mesmo que aquela pessoa fosse um grande mestre da Sagrada Ordem do Tibet. Porém, de acordo com Samael Aun Weor, aquele era um mestre de magia negra membro do tenebroso clã tibetano dos Dagdugpa.


Símbolo da Thule Gesellschaft



Símbolo do Culto do Sol Negro


Através dele, Hitler conheceu as artes ocultas do Culto do Sol Negro, que dizem existir desde os tempos da Atlântida. Com o conhecimento adquirido na “Sociedade de Thule” (ou Thule Gesellschaft, sociedade secreta alemã para estudos místicos), em outras escolas iniciáticas pela Europa e através do referido  mago tibetano, Hitler formou sua própria ordem religiosa-esotérica com base em diversos mitos e religiões que aprendera e ela se chamou S.S. ou Schwarze Sonne (“Sol Negro” ou “Black Sun”) – que muitos achavam que significasse Schutzstaffel ou “tropa de proteção”.

O Sol Negro, de acordo com os místicos, é o polo oposto do Sol Luminoso que conhecemos. Simbolicamente, é a contrapartida da divindade e pode ser considerado símbolo do Anticristo. Quando Hitler levantava a palma da mão em direção ao céu, ele pretendia absorver energia deste sol tenebroso e prestar honras ao Culto.


Duas Runas “Sig”: “Vitória”


Na SS, seus membros aprendiam astrologia, runas vikings, o mistérios das Sete Raças, simbologia e outros conhecimentos que só foram dados aos mais altos membros da Ordem. Em verdade, o “SS” desenhado nos uniformes de seus membros eram duas letras rúnicas que invocava a energia triunfante, poder sobrepujador. O braço-direito de Hitler e também um grande cientista do oculto, Heinrich Himmler, foi escolhido pelo líder nazista para ser o alto comandante da SS.

Vale lembrar que a astrologia, alquimia, cabala, tarot e outros conhecimentos esotéricos não são maus em si mesmo, mas o grande problema é o uso que se faz destas artes.

Quantos aos judeus, Hitler os odiava devido aos Protocolos dos Sábios de Sião. Tais protocolos são um plano de conquista mundial dos sacerdotes judaicos, em detrimentos dos povos cristãos, que foram descobertos no final do século XIX. Para ele, os judeus (e não somente os Sábios de Sião) foram responsáveis pela degradação geral que se espalhava pela Alemanha após a Primeira Guerra Mundial.


Alguns veem os Protocolos como um falsificação para gerar o antissemitismo na Europa, outros o veem como algo real cujos planos já estão sendo concretizados. Mas, como disse Samael Aun Weor, apesar de verdadeiro, não é todo o povo judeu culpado por tais protocolos, mas sim os governos dominados pelo Sanedrim (ou Sanhedrin)  e seus poucos porém poderosos membros.


Símbolo da Sociedade da Herança Ancestral


Em 1935, Adolf Hitler autorizou Himmler, Herman Wirth e Walter Darre a criarem a Sociedade Ahnenerbe (“Herança Ancestral”), orgão ligado à SS. Em um dos departamentos deste grupo um se dedicava inteiramente aos estudos ocultistas em busca de provas da origem da Raça Ária. Entre estes estudos estavam: busca do Santo Graal, escavações de vestígios atlantes, contato com as culturas místicas do Tibet, Yoga (Hitler e seus seguidores tinham grande conhecimento sobre a mística bramâne), religiões pagãs, viagens ao interior da Terra etc. Foi por influência deste departamento que foi possível a expedição alemã rumo ao Tibet (1938 – 1939) comandada por Erns Schäfer. Provavelmente foram as atividades da Ahnenerbe que influenciou o enredo principal do jogo Wolfenstein.


A suástica (svastika em sânscrito) alemã é um símbolo espiritual extremamente forte em outras religiões como budismo e hinduísmo e diversas culturas. Para os esotéricos, este símbolo invoca e multiplica as energias espirituais e simboliza bons auspícios, felicidade e prazer espiritual. Estranhamente a suástica nazista roda no sentido anti-horário, enquanto que no budismo, por exemplo (figura acima), a suástica roda no sentido horário.

Assim podemos concluir que não foi à toa que o povo alemão se rendeu ao governo nazista e à pessoa de Hitler. Este ser utilizou conhecimentos antiquíssimos para dominar as mentes, hipnotizar as massas e controlá-las conforme quisesse. Foram poucos os que não caíram nas suas rédeas, mas estes poucos sofreram as consequências.


Símbolo da Kreisau Circle no jogo Wolfenstein


Voltando ao jogo Wolfenstein, encontramos a Kreisau Circle (ou em alemão Kreisauer Kreis). De fato, era um grupo formado por aristocratas conservadores que resistiam ao governo do Partido Nazista. Mantinham contato com as forças aliadas na Segunda Guerra Mundial e com outros grupos de resistência. Foram descobertos e executados por conspirarem contra o Führer em 1944.


Símbolo Rosacruz da Ordem da Aurora Dourada


E a Golden Dawn, conhecida oficialmente como Ordem Hermética da Aurora Dourada, foi uma sociedade de magos que existiu na Alemanha e na Inglaterra. Na Alemanha era conhecida como Die Goldene Dammerung e ensinava alquimia, astrologia, magia ritual, cabala, teosofia e muitos outros conhecimentos ditos ocultos. Nada melhor do que uma ordem esotérica para combater outra ordem ocultista no cenário de Wolfenstein. E ainda existem rumores de que Churchill entrou em contato com membros da Ordem da Aurora Dourada para tentar descobrir meios combater os nazista utilizando sua própria arma: as ciências ocultas.


Castelo Wewelsburg


Quanto ao próprio nome do jogo, “Wolfenstein” ou “Wolfenstein Castle”, provavelmente foi uma referência ao Castelo Wewelsburg, onde Adolf Hitler, por sugestão de seu auxiliar Karl Wiligut, determinou que fosse reformado e se tornasse uma escola para os altos oficiais da SS (Reichführerschule SS). Ali foi onde Himmler presidiu rituais e ensinou os conhecimentos mais secretos das ciências ocultas com o objetivo de formar verdadeiros “sacerdotes guerreiros”. E foi no centro deste lugar que colocaram o símbolo do Culto Sol Negro.


Símbolo do Sol Negro em Wewelsburg


Para terminar, existem documentos e relatos de que Hitler não morreu na Segunda Guerra. Os corpos encontrados foram um sósia seu e de uma sósia de sua mulher, Eva Braun. Em verdade, os Aliados nunca o encontraram e afirmaram ter encontrado somente seu sósia. Anos depois, havia informações de que provavelmente Hitler tenha fugido para a Espanha. Da Espanha, através de um submarino, Hitler chegou à América do Sul, mais precisamente na Argentina. E lá morreu ele e sua esposa de morte natural.

Se quiser saber mais sobre a história do lado oculto do nazismo, recomendo os vídeos Religião Nazi – Ocultismo Nazista, em 12 partes (legendagem de um documentário do início deste século).

Descobrimos assim que às vezes a realidade é mais incrível do que a ficção. Adolf Hitler não foi só um louco incontrolável, mas alguém que sabia o que estava fazendo para atingir um fim absurdo: a busca da purificação da raça ariana para que o mundo se preparasse para os Filhos de Deus, os “Super-Homens” de Nietzche, através do povo nórdico. Um ser maligno que foi responsável pela morte de milhões de inocentes…

#Misticismo #Zetta #Protoplasmáticos #Blazkowicz #SuperHomem #Atlantes #Ocultismo #HeinrichHimmler #Wewelsburg #Arianos #Activision #Suástica #Hiperbóreos #Judeus #Teosofia #RavenSoftware #SolNegro #SeteRaças #AuroraDourada #Tech4 #Sanedrim #RaçaMatriz #QuintaRaça #Grosse #Atlântida #ProtocolosdosSábiosdeSião #GoldenDawn #SS #Lemurianos #KreisauCircle #Nietzche #Esoterismo #AdolfHitler #SchwarzeSonne #WinstonChurchill #Thule #Strasse #Lemúria #SamaelAunWeor #KarlWiligut

Siga-nos nas redes sociais

  • Facebook - Aerolitos
  • Twitter - Aerolitos
  • LinkedIn - Aerolitos
  • YouTube - Aerolitos
  • Instagram - Aerolitos

©2020 - Aerolitos