• Leonardo Amaro

Max Payne 3: Dor, Máxima Dor!

Max Payne retorna em mais um eletrizante jogo de tiro em terceira pessoa com bullet times e muita ação. Porém, grande parte do jogo não se passa mais em uma das cidades mais ricas do mundo, New York, e sim em uma das cidades mais populosas do mundo, São Paulo. Sim, agora vamos ao Brasil, mais especificamente à capital econômico-financeira do país pelas mãos da célebre Rockstar Games.


Para quem não se lembra ou não desfrutou de um dos melhores jogos de 2001, o ex-policial já passou por muita coisa, já passou por momentos muito difíceis em sua vida que deixaria qualquer um insano ou com tendências suicidas. No início do primeiro jogo, Max teve sua esposa e filha recém-nascida mortas em sua própria casa por uma gangue de viciados em um novo tipo de droga, a “V”. Buscando vingança, Payne começa investigando quem é o responsável por esta droga e descobre informações que o tornam um alvo da Máfia nova-iorquina e de uma grande corporação. No Brasil, a distribuidora Greenleaf dublou para o português, tendo Mauro Castro no papel do personagem.


No segundo jogo, tendo como subtítulo The Fall of Max Payne, Max reencontra Mona Sax e deve investigar uma série de assassinatos ligados a um grupo de assassinos de aluguel conhecidos como The Cleaners. Velhas feridas são reabertas e antigas amizades se tornam perigosas. O jogo foi lançado em 2003. Tanto este como o primeiro jogo havia um clima noir excelente.

Ambos os jogos foram desenvolvidos pela filandesa Remedy Entertainment para PC e pela Rockstar Games para Xbox e PlayStation 2.

Agora, com mais de quarenta anos, para fugir do desespero e dar dor de duas de suas amadas terem sido brutalmente assassinadas, Payne mergulha no alcoolismo e nos remédios para dor (painkillers). Mas sua experiência policial o torna candidato a guarda-costas para a rica família Branco de São Paulo. Graças a um velho amigo da academia de polícia, o brasileiro Raul Passos, Max consegue o emprego e passa a proteger os irmãos Rodrigo, Marcelo e Victor Branco, assim como a esposa de Rodrigo, Fabiana, e sua cunhada, Giovanna Tavares.


O que parecia ser um trabalho relativamente fácil passa a se tornar um pesadelo quando criminosos da organização Comando Sombra (CS) sequestram a mulher de Rodrigo. E este é o início da trama que levará Max Payne a conhecer o submundo paulistano, desde bandidos de favelas a grupos de policiais corruptos.

Os gráficos de Max Payne são muito bons, tanto em relação às texturas quanto à modelagem dos personagens quanto nos cenários. Em vários momentos do jogo, a tela treme ou “perde sintonia”, demonstrando que o Payne está bêbado ou sobre efeito de drogas para dor. Isso atrapalha também o jogador, causando uma maior imersão.


[/center]

Trailer de Lançamento


A jogabilidade é muito semelhante a outro sucesso da Rockstar, Red Dead Redemption, e o jogador tem a oportunidade de ativar o bullet time tanto quando corre quanto quando salta para trás, para frente ou para os lados. Todavia, diferente do primeiro jogo no qual fazíamos isso a todo momento, em Max Payne 3 o personagem não consegue fazer o mesmo, devendo primeiro se levantar para realizar novamente o momento bullet time. Isso condiz com a forma física do personagem, que já deve ter algo em torno de 45 anos de idade. Foi muito interessante o estúdio Rockstar não ignorar a idade do personagem, mostrando em alguns detalhes que o Payne não é mais jovem: ele sente falta de ar após correr por alguns momentos, o jogador pode sentir o peso dele quando cai e ele demora para fazer certas ações.




Durante os tiroteios, em certos momentos o jogador poderá dar diversos tiros em câmera lenta segurando o botão X (PS3) ou botão A (X360) para ver a bala entrando vagarosamente no corpo do alvo. E, enquanto o alvo cai, o jogador pode continuar atirando para ver mais balas atravessarem lentamente. É um show visual muito interessante e brutal.




Quanto à dublagem, o jogo não é inteiramente em português. Na verdade, os textos de Max Payne e dos personagens estadunidenses são no idioma inglês, enquanto que os personagens brasileiros falam em português. Infelizmente, são raros os momentos que o português é bem falado ou os textos são bem interpretados, obrigando o jogador a ouvir coisas como “seu filho da putcha!”.



Foi revelado pela Rockstar que a dublagem foi realizada no Locall Studio, localizado na zona oeste da capital paulistana. A personagem Fabiana foi dublada pela atriz portuguesa Benedita Pereira. O tatuador Zumba Treze, o rapper Tiago RedNiggaz, o lutador de Jiu-Jitsu Paulo Guimarães, o campeão de MMA Daniel Borges e Sarah Ferreira, Miss Osasco de 2008, foram os dubladores de personagens secundários. Estes mesmo atores tiveram que realizar também captura de movimento para serem reproduzidos no jogo. Isso explica a falta de profissionalismo nas interpretações, pois não foram utilizados dubladores profissionais brasileiros, o que é uma lástima.


Quanto à São Paulo, a metrópole com mais de 12 milhões de habitantes que “sustenta” o Brasil, a Rockstar não se esforçou muito para transportá-la para o mundo de Max Payne. Surgem edifícios que não existem, favelas fronteiriças de apartamentos de luxo semelhantes à Tijuca carioca, estranhos terminais e linhas de ônibus, trens que vão direto ao aeroporto e um aeroporto minúsculo chamado “Terminal 2”. Apesar de não exigirmos o apuro que a Rockstar fez com L.A. Noire, o qual possui mapas e plantas reais da cidade de Los Angeles da década de 1940 (época das histórias Noir), ela poderia ter trabalhado mais nessa área. Todavia, a falta de apuro não prejudica o bom andamento – e bom divertimento –  do jogo.


Por fim, Max Payne possui o selo de qualidade dos jogos da Rockstar. Os momentos de ação são incríveis, o jogo consegue prender o jogador do começo ao fim e você vai querer saber qual é a conspiração contra a família Branco. A violência e a corrupção brasileira é tanta que até o ex-policial e brucutu Max Payne fica horrorizado. Faltou um pouco de esmero em relação à ambientação, mas esperamos que no próximo (se houver) haja mais pesquisa por parte dos desenvolvedores. E, por favor, utilizem nossos dubladores com anos de carreira na profissão!


Confira o pacote da edição especial de Max Payne 3 – Special Edition:


[/center]

Assista no Youtube

#MaxPayne #VictorBranco #brasil #ZumbaTreze #ComandoSombra #TiagoRedNiggaz #SãoPaulo #Favela #CracháPreto #DanielBorges #Corrupção #FamíliaBranco #RodrigoBranco #Rockstar #xbox360 #RaulPassos #MarceloBranco #PauloGuimarães #Remedy #PS3 #Dublagem #GiovannaTavares #SarahFerreira #SpecialEdition #MauroCastro #TheFallofMaxPayne #FabianaBranco #TheCleaners

Siga-nos nas redes sociais

  • Facebook - Aerolitos
  • Twitter - Aerolitos
  • LinkedIn - Aerolitos
  • YouTube - Aerolitos
  • Instagram - Aerolitos

©2020 - Aerolitos