A última vez que Phil Lord e Chris Miller produziram e dirigiram a estréia de uma série, foi simplesmente a minha comédia favorita na TV, o brilhante Brooklyn Nine-Nine. Agora pela primeira vez, eles fazem dupla com Will Forte, que criou uma série ‘cult clássica” de desenhos animados “Clone High”, mas foi cancelada prematuramente. Você pode dizer que vendo estes roteiristas que eu tinha grandes esperanças para The Last Man on Earth? Felizmente, a comédia do trio é verdadeiramente singular, incrivelmente engraçada e, para ser franco, um tipo de série meio trágica.

Criado e estrelado por Forte, The Last Man On Earth mostra a vida de Phil Miller e como se ele coloca como o último homem na Terra, como já diz o título em Inglês. E não há realmente muito mais do que isso, e é o máximo que eu posso revelar agora. O primeiro episódio, “Alive in Tucson“, abre com Phil encerrando um road-trip por todo os EUA, à procura de outros seres humanos, bem como deixando para trás as placas dizendo que ele é, bem, vivo em Tucson. Corta para cinco meses depois e as coisas pioraram muito para Phil. Para não estragar a série com spoilers, ele enlouquece vivendo sozinho no mundo.

Eu não quero falar muito sobre o segundo episódio, “The Elephant in the Room“, exceto que eu já vi isso e é tão gratificante quanto o primeiro, e todas as provas que eu preciso que The Last Man on Earth tem um bom futuro pela frente. Os dois primeiros episódios podem não se ajustar ao que chamamos de comédia tradicional – não há um local de trabalho completo ou unidade familiar controversa – eles trazem um cenário novo com um potencial ilimitado. É um dos seriados com episódios de vinte minutos raros na televisão.

The Last Man on Earth - Uma Série Genial

Em vez de uma comédia estagnada, onde os lugares e as pessoas raramente mudam ou crescem, as possibilidades são infinitas para The Last Man on Earth. E, nas mãos certas, a série deve ser muito mais emocionante trazendo os cenários variados que se propõe, do que a repetição normalmente encontrada no formato das sitcons que conhecemos hoje, não que elas sejam ruins, mas a proposta aqui que é muito maior do que o tradicional.

O filme MacGruber provou que Forte, como o protagonista é um gênio, assim como o filme LEGO fez por Lord e Miller. O conceito de “The Last Man on Earth” requer diretores criativos que não confiam apenas em diálogo para risos, e os cineastas fazem um trabalho primoroso sobre a estréia da série. Na série, são apresentadas muitas cenas externas, onde o protagonista passar por vários momentos bons e ruins e tudo fica muito bem representado na gags visuais que são trazidas a tona, é realmente um trabalho primoroso que a equipe de cenários produz aqui.

O desempenho de Forte, não pode ser descrito como nada além de um tour de force, Ou turnê de Forte. Desculpe. Ele não é apenas um comediante fantástico, mas, como Nebraska mostrou, ele também pode lidar com calma, momentos dramáticos, e ele precisa muito disso em “The Last Man on Earth”. Os dois primeiros episódios são muito divertidos, a premissa da série ainda precisa ser entendida pelo público e creio que isso acontecerá com o tempo. De qualquer maneira eu sinto que a série vem pra quebrar um pouco da comédia que estamos acostumados, colocando o personagem em situações constrangedoras e que mesmo sendo divertidas, mostra muita solidão e tristeza em vários pontos, sendo ele o último homem da terra. Nesse caso, só posso recomendar a nova série da Fox é que você não pode perder.

[mom_video type=”youtube” id=”BwnQ-SbtJug”]