A vida do crime organizado nunca foi tão interessante. A série televisiva do canal HBO já está em sua terceira temporada e já podemos ver o quão ambiciosa ela é.

 Boardwalk Empire é baseada no livro Boardwalk Empire: The Birth, Hightimes, and Corrupction of Atlantic City (“Império do Calçadão: O Nascimento, Ascensão e Corrupção de de Atlantic City”), escrito por Nelson Johnson e conta a história de Enoch “Nucky” Johnson, político que chefiava tanto o submundo do crime quanto a politicagem da cidade.

Roteirizada por Terence Winter, dirigida por Martin Scorcese e produzida por Mark Wahlberg e Tim van Patten.

Mas o principal desse post é discutir sobre o que há por trás da série e não sua produção e direção (que estão impecáveis) e nem a atuação de atores como Steve Buscemi (Nucky Thompson), Michael Stuhlbarg (Arnold Rothstein) e Stephen Graham (Al Capone).

Nucky Thomspon

Tudo se passa nos terríveis anos da década de 1920, que os estadunidenses chamam de Roaring Twenties. A Lei Seca (Volstead Act) entra em vigor com a finalidade de “purificar” as pessoas do álcool e livrar a sociedade dos problemas da embriaguez, porém o “tiro saiu pela culatra” e com um agravante: o consumo de bebida não só aumentou como deu chance para a criminalidade se organizar e utilizar a escassez das mercadorias de bebidas como fonte de renda para suas atividades.

O contrabando de bebidas alcoólicas se tornou uma das principais e mais rentáveis atividades criminosas. Com o dinheiro do contrabando, as quadrilhas investiram em jogatina ilegal, loteria clandestina, prostituição, tráfico de drogas e de armas. Foi nessa época que a famigerada Cosa Nostra começou a se organizar e se tornar uma das potências do submundo criminoso.

A série se passa não somente em Atlantic City – cidade portuária e principal porta de entrada de bebidas proibidas oriundas do Canadá e Europa -, mas também em New York City e Chicago.

Steve Buscemi interpreta Nucky Thompson, personagem baseado em Nucky Johnson. Ele era o rei da política e do contrabando de bebidas da cidade e principal fornecedor para o resto do país, além de ter outros negócios, como jogos de azar.

Em New York City vemos o siciliano Charles “Lucky” Luciano (nascido Salvatore Lucania), interpretado pelo Vincent Piazza, ainda como aprendiz do respeitado gangster judeu Arnold Rothstein, que ficou célebre por ser um dos primeiros fraudadores de jogos de baseball e ganhar fortuna com tal atividade, sendo responsável pelo escândalo no mundo dos esportes em 1919.

Lucky Luciano

 

Lucky Luciano seus amigos judeus Meyer Lansky (Anatol Yusef)  e Benjamin “Bugsy” Siegel (Michael Zegen) começarem suas atividades criminosas como gerentes de jogos de azar.

Num futuro não muito distante, Lucky Luciano seria o principal responsável pelo surgimento da Cosa Nostra como a conhecemos hoje nos EUA.

Num dos episódios, Lucky Luciano e Arnold Rothstein se reúnem com  Giuseppe Masseria, mais conhecido como “Joe the Boss” em New York. Nessa reunião, já há as primeiras indicações das futuras escaramuças entre Masseria e Luciano. Nesse episódio, Lucky, conversando com Lansky, chama Masseria de Mustache Pete (algo “Pedros Bigodudos”), que na época se referia os homens da velha guarda, que ainda usavam os bigodes vitorianos do final do século XIX. Na década de 1920 iniciou-se um conflito entre os gangsteres mais jovens, conhecidos como Young Turks (“Jovens Turcos”), e os Mustache Petes.

Em Chicago, vemos o início da carreira daquele dispensa apresentações: Al Capone. Ainda como mero subordinado de Giovanni “Johnny the Fox” Torrio (Greg Antonacci), ele é apenas um mensageiro e pistoleiro da organização. Odeia as ações diplomáticas de Torrio em relação às outras quadrilhas da cidade (por ele, matava a todos). Como grande parte do mundo sabe, Capone é sinônimo de “Rei do Crime”. Ainda na década de 1920, se torna o chefão da organização após Torrio sobreviver a um tiroteio e enfrenta as outras quadrilhas pelo monopólio de fornecimento de bebidas.

Al Capone

Na série foram criados personagens fictícios para movimentar a história, sendo o principal James “Jimmy” Darmody (Michael Pitt), no início um protegido de Nucky Thompson, porém se tornando seu principal rival posteriormente. E geralmente é pelos olhos dele que o espectador assiste a quase tudo.

A série é extremamente ambiciosa porque Scorcese não só quer retratar muito bem a época como que ser duradoura, pois cada temporada contará os pormenores dos maiores figurões do crime estadunidense.

Enfim, para quem gosta de histórias de Máfia, crime organizado, gangsteres,  intriga política, excelentes atuações e ótima direção, Boardwalk Empire é a série que vai te prender por longo anos.